Projetos em Curso

Em Moçambique os Leigos para o Desenvolvimento estão a levar a cabo uma intervenção de desenvolvimento baseada em 3 setores:

i) Pré-escolar e Primeira Infância
ii) Empoderamento de Género
iii) Formação em empreendedorismo e autoemprego

i) Pré-escolar e Primeira Infância

As Escolinhas Comunitárias do Niassa são uma rede diocesana de jardins de infância comunitários em zonas rurais que funcionam diariamente no período da manhã e que são geridos pela comunidade local. Esta rede envolve 10 escolinhas, que chegam a mais de 400 crianças diariamente através do trabalho de 20 monitores, 4 supervisores e 10 comissões de gestão.

Atualmente, as escolinhas são apoiadas no âmbito do Projeto Othukumana (Juntos), cujo objetivo é reforçar as competências pedagógicas existentes na rede diocesana de ensino pré-escolar onde estão integradas as Escolinhas Comunitárias do Niassa. O Othukumana é realizado em parceria com a Fundação Fé e Cooperação (FEC), com a assessoria técnica da Escola Superior de Educação Paula Frassinetti (ESEPF) e com o apoio da Misereor, da Kindermissionswerk, do Rotary Club International, da JFS-SAN, das Listas Telefónicas de Moçambique e da Toyota de Moçambique. Fruto deste trabalho em rede, em 2016 ocorreu o 2.º Fórum Provincial do Niassa para a Infância, que teve a participação de todos os atores intervenientes no setor da educação pré-escolar na província do Niassa.

Como desafios diários do projeto temos a procura da sustentabilidade e responsabilidade comunitária a longo prazo, a qualidade do ensino pré-escolar lecionado e a contínua capacitação de formação dos recursos humanos envolvidos e a necessidade de construção de respostas integradas que apoiem estas 10 comunidades.

Existe um protocolo com o Estado moçambicano para promover a alfabetização nas aldeias onde as escolinhas existem, o que garante que vários monitores das Escolinhas Comunitárias do Niassa sejam também alfabetizadores, tendo alfabetizado mais de 300 adultos em 9 aldeias do distrito de Cuamba. Este reconhecimento do trabalho dos monitores por parte do Estado é fundamental para o trabalho que se está a desenvolver no sentido da integração das Escolinhas Comunitárias do Niassa nas estruturas estatais, garantindo assim a sua sustentabilidade a longo prazo.

Todos os anos, com o apoio do Estado, o projeto promove uma campanha de vacinação das crianças e adultos das comunidades onde há escolinhas. Este é um momento privilegiado para sensibilizar para a importância da vacinação e dos suplementos para as crianças e os cuidados que as mamãs devem de ter com as suas crianças.

A Primeira Infância é encarada como uma das etapas do desenvolvimento das crianças mais importantes. Em Moçambique, estima-se que 20% da população tenha entre 0 e 5 anos de idade e apenas 4% destas crianças tem acesso a educação pré-escolar. A existência de escolinhas (jardins de infância) garante que as crianças sejam submetidas a estímulos positivos e a um ambiente protegido que as apoia e incentiva na sua vida escolar. Vários estudos demonstram que a frequência pré-escolar influencia positivamente o sucesso escolar a longo prazo.

Desde 1993 que os Leigos para o Desenvolvimento estão na província do Niassa, a convite da Diocese Católica de Lichinga para em parceria implementar vários projetos. Um desses projetos é as Escolinhas Comunitárias do Niassa, que desde 1996 conta com o apoio dos Leigos para o Desenvolvimento na gestão, coordenação, capacitação e definição estratégica do projeto.

ecn3 Pintar a realidade que nos rodeia

ecn4 Aprendendo em conjunto

Representacao Teatral de uma reuniao das comissoes de gestao das EscolinhasRepresentação teatral de uma reunião das comissões de gestão das Escolinhas

2. Forum Provincial do Niassa para a Infancia
2.º Fórum Provincial do Niassa para a Infância

Campanha de Vacinacao nas Escolinhas Comunitarias do NiassaCampanha de vacinação nas Escolinhas Comunitárias do Niassa

Organizacoes Promotoras ECN

 Organizacoes Promotoras ECN 2

 

 ii) Formação em empreendedorismo e autoemprego

Desde 2011 que os Leigos para o Desenvolvimento levam a cabo com a Faculdade de Agricultura de Cuamba da Universidade Católica de Moçambique um projeto de Empreendedorismo Juvenil e Universitário que pretende promover a formação na área do empreendedorismo e a aquisição de competências de autoemprego. Este projeto promove cursos de empreendedorismo para universitários, cursos de criação e gestão de pequenos negócios abertos a toda a população de Cuamba e cursos de formação em empreendedorismo específicos para produtores agrícolas. Pretende-se anualmente dinamizar um evento na cidade que divulgue boas práticas nesta área e que sensibilize a população para a criação do seu negócio. Fruto dos vários cursos levados a cabo, são também acompanhados os empreendedores que quiserem implementar o seu negócio.

O apoio que os LD dão na FAGRI à área de empreendedorismo inclui o acompanhamento de projetos agrícolas criados pelos alunos do 3.º ano, com o apoio da AMODER (Associação Moçambicana para o Desenvolvimento Rural). Isto obriga os alunos a pensar na agricultura como um negócio que pode dar lucro se bem gerido, a fazer um plano de negócios, a trabalhar em equipa, a prestar contas do crédito disponibilizado, a ganhar sentido de responsabilidade. Os campos de cultivo destes projetos são acompanhados por uma equipa técnica da FAGRI e visitados pela AMODER.

De 2016 a 2018, haverá um reforço de capacitação através do Projeto “Empreende Mais – Formação e Empreendedorismo na FAGRI-UCM”, uma intervenção com o apoio do Camões Instituto da Cooperação e da Língua (CICL), do BCI Moçambique e da JFS-Sociedade Algodoeira do Niassa, que decorre do trabalho já em curso e que pretende ser uma resposta às dificuldades de empregabilidade na cidade e no distrito de Cuamba. O projeto pretende dar continuidade à capacitação da Faculdade de Agricultura da Universidade Católica de Moçambique (FAGRI-UCM) na promoção do empreendedorismo e do autoemprego, alargando o âmbito dos seus públicos-alvo de modo a abranger, além dos universitários, os jovens das escolas secundárias e da escola técnica profissional de Cuamba e os técnicos estatais de extensão rural, contribuindo assim para a autonomia da FAGRI-UCM enquanto agente estratégico e polo dinamizador de uma atitude empreendedora nos seus alunos, na cidade e no distrito de Cuamba.

A intervenção foi desenhada em torno da capacitação de uma equipa da FAGRI-UCM que por sua vez dinamiza todas as outras atividades de capacitação e sensibilização para o empreendedorismo, contribuindo assim para a sustentabilidade do projeto e para a replicação de resultados a médio e longo prazo. Até 2018, o projeto atingirá cerca de 2.800 pessoas e 6 organizações, prevendo-se um alcance de mais de 23.000 pessoas a médio e longo prazo. Potenciará ainda uma rede de ação de empreendedorismo e iniciativa privada no distrito de Cuamba que facilitará novas intervenções nesta área.

Visita da AMODER a um campo agricola dos alunos da disciplina de Projeto Empresarial
Visita da AMODER a um campo agrícola dos alunos da disciplina de Projeto Empresarial

Representacao Teatral de sensibilizacao
Representação teatral de sensibilização para o empreendedorismo na Escola Secundária Pe. Eugénio Menegon em Cuamba

O empreendedor deve ser alguem que e
O empreendedor deve ser alguém que é…

Curso de Empreendedorismo para produtores da JFS SAN
Curso de empreendedorismo para produtores da JFS-SAN

Organizacoes Promotoras Empreendedorismo

Investidores Sociais Empreendedorismo

iii) Desenvolvimento rural integrado

O Programa de Desenvolvimento Rural Integrado de Titimane surge no contexto e como complemento do projeto A2E (Access to Energy) Titimane a ser implementado pela EDP - Energias de Portugal, a partir de 2016, em parceria com a empresa moçambicana Sociedade Algodoeira do Niassa (SAN-JFS) e o United Nations Environment Project (UNEP), com apoio do Governo Moçambicano e do Fundo de Energia (FUNAE), em Titimane, distrito de Cuamba, província do Niassa.

Para que o acesso à energia e as possibilidades que daí advêm possam funcionar como uma alavanca impulsionando outras ações de desenvolvimento e melhorando a capacidade de desenvolvimento das 900 famílias que vivem em Titimane, será necessário promover e facilitar um conjunto de ações ao nível comunitário, paralelas à mini-grid, que facilitem o aumento do rendimento das famílias de Titimane para que possam pagar/aceder à energia e ter oportunidades concretas de desenvolvimento.

Nesse sentido, formou-se um consórcio entre a Oikos e os Leigos para o Desenvolvimento com o objetivo de melhorar a vida das famílias rurais residentes em Titimane e aldeias vizinhas partindo do projeto da mini-grid e da possibilidade de acesso a energia. O consórcio Oikos-LD terá intervenções em quatro componentes (Empreendedorismo, Educação, Saúde e Fortalecimento comunitário), no sentido de permitir que as famílias, na sua grande maioria camponeses, aumentem o seu rendimento familiar e tenham acesso a serviços básicos de saúde e educação/formação, além de um maior empoderamento comunitário.

A abordagem do consórcio Oikos-LD assentará numa metodologia participativa que coloca as organizações locais e seus membros/membros da comunidade no centro da ação. Todas as atividades serão implementadas em estreita colaboração com os beneficiários que terão uma voz ativa desde a identificação à implementação e monitoria, o que contribuirá para o fortalecimento dos grupos comunitários. A implementação das atividades planificadas nas diferentes fases basear-se-á em diferentes estratégias e ferramentas, tendo em conta a natureza das próprias atividades e resultados esperados, mas de forma geral, assentará em mobilização comunitária, capacitação/formação (teórica e prática), promoção de ligações entre os vários atores envolvidos, acompanhamento/coaching, facilitação de informação e trabalho em rede. 

Organizacoes Promotoras Titimane

Investidores Sociais Titimane