Projetos em Curso

UÍGE

A província do Uíge, muito afetada pela guerra, assiste, desde 2002, ao regresso da sua população de origem, deslocada para áreas de reassentamento e para a periferia da sede municipal do Negage.

 

Desde Outubro de 2003 no Uíge, os LD apoiam o Seminário Maior de S. Paulo através do envio de professores. Um ano depois deram início à colaboração com o Instituto Médio Normal de Educação (IMNE) participando na Semana Pedagógica de formação de professores e leccionando, desde Janeiro de 2005, algumas disciplinas.

 

Integrados na Escola de Catequistas da Diocese como professores, participam na lecionação de disciplinas como a língua portuguesa, bem como na formação cívica e social, nomeadamente em áreas relacionadas com os Cuidados Básicos de Saúde, Abastecimento e Tratamento de Água para Consumo, Agricultura e Saneamento Básico.

 

Os LD desenvolvem em colaboração com a PROMAICA, o projeto intitulado Mulher a Crescer, que visa formar líderes comunitárias capazes de assumir um papel atuante e estruturante nas suas famílias, nas suas comunidades e numa sociedade desagregada pela guerra e que urge reconstruir.

 

Com a estabilização do clima social de Angola, a Caritas Diocesana do Uíge redefiniu a sua intervenção social, privilegiando ações de desenvolvimento. Dada a sua estreita relação com ONGs e Instituições internacionais que garantem a viabilização de grande parte dos seus projetos, tornou-se necessário formar responsáveis capazes de os elaborar e acompanhar. No quadro do Reforço Institucional da Cáritas, os LD promoveram essa formação no ano de 2004.

 

Os problemas sociais derivados da crença na feitiçaria têm sido uma preocupação constante da Diocese. Para acolher as crianças que, acusadas de feitiçaria, são expulsas das suas comunidades, a Diocese construiu uma casa com o patrocínio da Cáritas Portuguesa e da UNHCR, à qual deu o nome de Lar de S. José. Os LD colaboram na organização do Lar, dão explicações, desenvolvem atividades de ocupação de tempos livres e procuram promover a sociabilização das crianças com a comunidade.

 

Integrados nas paróquias da cidade, os LD colaboram a nível pastoral com o Lar de São José, a Escola de Catequistas e a Paróquia de Fátima. À semelhança do que havia sido feito em Benguela, no Bairro da Graça, os LD efetuaram um Diagnóstico no Bairro do Dunga, onde residem, para melhor conhecer a realidade onde estão inseridos, procurando clarificar caminhos de missão.

 

Em termos históricos, os LD, no Uíge, mantêm relação sobretudo com a Diocese e as suas estruturas. Após a guerra, a missão reabriu em 2003, tendo sido suspensa entre Março e Agosto de 2005, pela existência de uma epidemia de Marburg.

 

Neste recomeço, a colaboração com a Diocese, centrou-se nas áreas da Educação e Formação (lecionação, reciclagem de professores, educação de adultos), promoção da Mulher, apoio a meninos de rua, formação de líderes comunitários, reforço institucional da Caritas, Educação para a Saúde, formação no âmbito do HIV/SIDA.

 

Com o regresso, em Setembro de 2005, o apoio à Diocese continuou, nos mesmos moldes e áreas (com excepção da Caritas). Desenvolveu-se, ainda, um importante trabalho de Mobilização Social contra a Cólera, epidemia que assolou o Uíge ao longo de todo o ano de 2006 e no início de 2007.

 

Esta atividade promoveu, então, o relacionamento dos LD com a Direção Provincial de Saúde, a SECUT Bagos, a UNICEF e as diversas organizações a trabalhar na província na área da Saúde. Entretanto, o desenvolvimento do projeto do Centro de Santa Cruz vem tornando cada vez mais firmes as relações com os Missionários Passionistas o que permitiu que já durante 2010 se avançasse em parceria para um novo projeto no Bairro do Papelão – Empowerment das mulheres da Ajuda Mútua.

 

Para 2012/2013 os nossos projetos no Uíge são:

 

1. Empowerment das Mulheres
a) Grupo da Ajuda Mútua
b) Capacitação das Mulheres da Ajuda Mútua
c) Atividades Económicas de Sustentabilidade Financeira
d) Espaço Infantil da Ajuda Mutua
2. Ensino Pré- Escolar
3. Educação das Crianças em Idade Escolar
4. Projeto Jovens (Bairro do Papelão)
5. Pastoral

BENGUELA

A situação geográfica de Benguela, cidade litoral, atraiu, ao longo das últimas décadas, milhares de refugiados de guerra em busca de segurança e melhores condições de vida. Em consequência deste fenómeno de deslocação interna, devido a 27 anos de guerra, surgiram em Benguela, bem como nas principais capitais de província, graves problemas sociais de onde se destacam a destruição de infra-estruturas básicas de saneamento e energia, o crescimento de bairros limítrofes aos centros urbanos, onde habita a grande maioria da população deslocada, e o esgotamento das estruturas de ensino e de saúde, incapazes de fazer face a tão grande pressão populacional.

A nível da educação, os estabelecimentos de ensino, reduzidos a estruturas físicas degradadas e insuficientes para acolher todos os alunos, e a um quadro naturalmente desmotivado de professores, sem acesso a qualquer material didático para completar a sua formação, levaram os LD a apoiar, desde 1996, o Seminário Propedêutico na lecionação de disciplinas carenciadas em professores. Por outro lado, aproveitando a experiência adquirida noutros países de missão com a instalação e gestão de bibliotecas, os LD implantaram, desde 1996, sete Centros de Apoio Escolar e Bibliotecas (CAEB) na região de Benguela (cidade de Benguela, Cubal, Catumbela, Alto Catumbela e Ganda), procurando colmatar as dificuldades referidas e responder aos anseios da população local.

 

Atualmente, seis destes centros foram entregues aos parceiros locais. No ano de 2003, a colaboração com a paróquia da Sé resultou na criação de um centro polivalente com as valências de Biblioteca, Infoteca, Ludoteca e Centro de Línguas e Cultura Africana, instalado num edifício cedido pela Paróquia no centro da cidade, zona muito frequentada por estudantes. O CAEB de Benguela deu assim lugar ao Centro João Paulo II, inaugurado em Setembro de 2005.

 

Na área da saúde, a Igreja Católica detém um papel importante, complementar às estruturas estatais, oferecendo uma alternativa às populações mais desfavorecidas através da sua larga distribuição de unidades de saúde situadas quase exclusivamente em zonas periurbanas e que se mantiveram activas no período de guerra.

 

Por esta razão, os LD procuraram apoiar esta rede sanitária, sob coordenação da Caritas Diocesana de Benguela, de uma forma não só assistencial mas investindo também na formação dos técnicos de saúde e auxiliares, com vista a um aumento das suas capacidades técnicas e a uma mudança de hábitos e comportamentos no atendimento e cuidados aos doentes. Esta formação é reconhecida pelo Ministério da Saúde angolano, constituindo um complemento curricular para os formandos. Para além destes Postos de Saúde, os LD apoiam pontualmente o Hospital Central de Benguela e, durante um a dois meses por ano, o Hospital do Cubal, no interior da província.

 

A atuação dos LD em Benguela alargou-se, em simultâneo, aos bairros periféricos da cidade onde foram desenvolvidas atividades de formação humana, higiene e saúde, ou costura, em colaboração com associações existentes, como a PROMAICA–Promoção da Mulher Angolana na Igreja Católica.

 

O Projeto de Microcrédito e o Projeto de Alfabetização de Jovens e Adultos são exemplos de projetos criados. Destaca-se o Projecto de Alfabetização, reconhecido pelo Departamento Provincial de Educação de Adultos de Angola, que faculta aos adultos o acesso à 1ª e 2ª classes e a possibilidade de prosseguirem os estudos no Ensino Oficial, uma vez que a escola do bairro só dispõe de Ensino de Adultos a partir da 3ª classe. O "Método de Alfabetização de D. Bosco", desenvolvido pela Congregação de Padres Salesianos, foi utilizado pelos LD para formar os doze monitores do bairro que dão as aulas nas capelas de diferentes movimentos religiosos de Damba Maria. O projecto é coordenado em conjunto com os monitores, dando-se particular relevância à sua formação contínua e à sua capacitação como líderes capazes de assumir o projecto num futuro próximo. O envolvimento solidário destes monitores em benefício da sua própria comunidade é a base de sustentação de todo o projecto.

 

No ano de 2004, o projecto de Alfabetização foi enriquecido com a variante de Alfabetização Funcional que permitiu aos alunos reforçar os seus conhecimentos da língua portuguesa e matemática, enquanto aprendiam um ofício (redes de pesca e costura) e adquiriam alguns conhecimentos base de criação e gestão de um negócio. Em 2004, em resposta a várias solicitações do pároco do Bairro da Graça, os LD realizaram um inquérito para caraterizar a população e necessidades deste bairro, e definir prioridades de intervenção. Hoje, o Projeto Bairro da Graça atua na vertente da saúde, da educação e da formação de jovens, de forma a ajudá-los a encontrar o seu espaço na sociedade e encaminhá-los para que exerçam a sua liberdade e cidadania.

 

A nível das atividades pastorais, os LD inserem-se nas iniciativas de diferentes paróquias, apoiando a catequese, grupos de jovens, escuteiros e outros. Em Benguela, o acolhimento da Casa do Gaiato e do Lar das Irmãs Doroteias faz desses espaços e das crianças que aí vivem, uma segunda casa para todos os Leigos em missão.

 

Em 2012/2013 temos os seguintes projetos a decorrer em Benguela:

 

1. Dinamização do Grupo Comunitário
2. Espaço Criança
3. Centro Juvenil da Graça
4. Gabinete de atendimento e Inserção na Vida Ativa (GAIVA)
5. Empowerment das Mulheres
6. Projeto Saúde
7. Pastoral