Testemunhos

Recomeçar

Recomeça,
Mesmo que te custe,
Mesmo que seja preciso pagar bom preço,
Mesmo que sintas medo no mais íntimo de ti.

Recomeça,
Mesmo que pareça o fim de uma ilusão,
Mesmo que os teus compromissos sejam difíceis de manter,
Mesmo que os outros ignorem o teu esforço.
Recomeça,
Para dar o melhor de ti mesmo
Com entusiasmo e confiança,
Como se ressuscitasses cada manhã.
Recomeça
Para rir e oferecer sol para todos os dias,
Com alegria e com amor,
Como se houvesse cada dia algo novo para festejar.
Recomeça
Para transformar a existência com a esperança do diálogo
Para lançar pontes para lá das separações
Como nos impõe o Evangelho
(…)
In Prier, n.254

Os recomeços nunca são fáceis. Reconheço isso. Reconheço, também, que não me sinto totalmente preparada para recomeçar, mas sinto que é para ser. E este ser eu encontro no tanto que vivi e ainda vivo nesta missão. Encontro a força que necessito para este recomeço nos sorrisos das despedidas, nas palavras de gratidão trocadas, nos abraços dos amigos que levo para a vida, no que aprendi com o Gonçalo, a Marta e a Teresa, na família LD que agora pertenço, na família e amigos que sempre me esperam. E saio de Benguela mais ser. Saio com mais vida, mais amor, mais esperança, mais alegria e com a certeza que, por menos preparada que me sinta para recomeçar, não há recomeço que me assuste. E sabem porquê? Sabem como termina o poema que começa o meu último testemunho?

Do jeito que Benguela me ensinou:
Recomeça
Por Deus, com Deus, como Deus…

Recomeca

Rita Marques
Benguela, 2017-2018