Testemunhos

O Natal por aqui

Em Portugal utilizava com frequência a típica expressão: o Natal é quando o Homem quiser… Usava-a em parte para me “descartar” de alguma coisa, ou de um jantar que não podia ir, ou de uma prenda esquecida ou sem grande entusiasmo para a comprar, ou até mesmo de uma “boa ação” de Natal.

Dei por mim, nestes últimos dias, a pensar sobre esta frase, e como faz sentido dizê-la, e mais ainda, vivê-la em São Tomé, mas, desta vez, por razões muito diferentes. O Natal é um tempo por excelência, para estarmos próximos da família, dos amigos e até dos desconhecidos. É um tempo de tolerância, de convívio, de partilha. É um tempo de proximidade com Jesus, para preparar e receber o nascimento do filho de Deus, para poder viver e constatar que Ele está no meio de nós.

Durante estes três meses de missão tenho vivido um verdadeiro tempo de Natal, com algumas trocas (per)feitas. As luzes à volta das árvores, são trocadas por sorrisos sinceros, debaixo de um sol quente, que iluminam as ruas de Porto Alegre, as músicas de Natal, por “bom dia Pias”, que soa como uma sinfonia tocada pelo melhor músico dos últimos tempos, a comida, por alimentos que a terra dá, e por animais criados para o dia de festa, e os presentes, pelo dia presente, reconhecendo esta enorme dádiva de estar em missão pelos Leigos para o Desenvolvimento. De facto, aqui bem perto do equador, a expressão, o Natal é quando o Homem quiser, nunca fez tanto sentido.

Na quinta-feira passada, numa das viagens a pé entre Porto Alegre e Malanza, a caminho de casa, a Joana Marques, voluntária dos Leigos para o Desenvolvimento, perguntava à Laú (a nossa vizinha da frente) como é que vivem o Natal, aqui em São Tomé. Mulher de poucas palavras, mas com um ar ternurento disse, “Natal é festa de família”. E de uma forma simples, mostrou o que é o essencial e retirando espaço a outro tipo de perguntas, instalou-se um silêncio íntimo de concordância e vontade de viver inteiramente estas palavras.

Mas afinal o que é o Natal?

Voluntaria Pia copy

Pia Ornelas
São Tomé e Príncipe, 2017-2018