Testemunhos

Quando as palavras não dizem tudo…

País novo, cidade nova, casa nova, gente nova… a mesma língua, mas uma linguagem diferente!

A intensidade do que se vive nesta terra, em missão, não cabe nas palavras que se dizem ou escrevem. Por isso, tem de ser experimentada, vivida… incorporada mesmo, com o ser inteiro.

Continuar...

Experiências vindas de São Tomé …

No dia 15 de junho do ano corrente comuniquei aos Leigos Para o Desenvolvimento a minha decisão de partir em missão. Dias depois informaram-me que partiria para São Tomé e Príncipe, ao serviço do projeto de "Formação Pessoal e Profissional de Jovens e Adultos", no Bairro da Boa Morte, na cidade de São Tomé. E cá estou há cerca de um mês.

Continuar...

Fazer novas todas as coisas

Ao chegar a África, é inevitável a sensação de que tudo é novo aos nossos olhos europeus. As pessoas, a cor da terra e os 1001 tons de pele, as árvores, os campos, os cheiros, a forma de estar, de nos relacionarmos, a língua, a comida…. Facilmente ficamos deslumbrados por tanta novidade!

Continuar...

Laços que se criam, fortalecem e dão sentido à missão

Estou em missão em Benguela há quase três meses e, embora me tenham aconselhado a não esperar chegar e arregaçar logo mangas, começar logo a fazer coisas e a ver resultados concretos das nossas acções, a verdade é que inconscientemente, cheia de energia e entusiasmo, me foi inerente essa postura.

Continuar...

Quando A Chuva Pára...

"O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem, e o tempo respondeu ao tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem."
Estamos em tempo de Advento que é o mesmo que dizer, tempo de espera para ver Quem Vem. E para mim, Aquele que Vem, vem todos os dias em cada um dos rostos, em cada um dos gestos, em cada uma das lágrimas, em cada um dos sorrisos, de todos aqueles que surgem, e por quem me cruzo, quando a chuva pára.

Continuar...

A visão romântica da missão… ou a sua desmistificação!

Vi na Net que os Leigos para o Desenvolvimento estão a realizar sessões de apresentação para futuros voluntários. Lembro-me que, há um ano atrás, fui assistir a uma delas no Porto. Levava em mim a vontade de ajudar e a visão romântica da Missão em África. Agora, encontro-me em missão, quase há 2 meses, no norte de Angola. Já começo a ver o romantismo ao longe e a realidade a aproximar-se. Daí que este testemunho tente ser isso mesmo, o meu testemunho do que vi, vejo e sinto.

Continuar...