Notícias

Escolinhas Comunitárias do Niassa encerram ciclo de formação às Comissões de Gestão

Terminou no passado dia 29 de julho um ciclo de formação às Comissões de Gestão e Supervisores das Escolinhas Comunitárias do Niassa (ECN) que havia iniciado no mês de maio do corrente ano. Esta ação formativa contemplou um total de cerca de 30 horas, ao longo de 3 ações de formação.

A realização deste ciclo de formação, promovida pelos Leigos para o Desenvolvimento, acontece considerando a, cada vez mais próxima, passagem do projeto das ECN à Diocese de Lichinga e teve como principal objetivo dotar as comissões de gestão das escolinhas, formadas por elementos das comunidades locais, de ferramentas para melhorar a autossustentabilidade das suas escolinhas.

Ao longo das ações de formação capacitaram-se os vários intervenientes locais com recurso a exemplos do seu quotidiano, mas recorrendo também àquilo que é pedido às crianças na escolinha: que aprendam brincando.

Desta forma, descontraída, mas acutilante, foi possível falar e promover o debate entre os diversos participantes, sobre diversos assuntos como a gestão, administração e tesouraria, estrutura das escolinhas e das suas comissões, negócios e machamba de suporte, papéis dos vários intervenientes no processo, entre outros.

Jogo de roda com bola

Nito César, membro da comissão de gestão de CFM, reconhece a importância destas ações referindo que “graças a estas formações as escolinhas estão a levantar melhor. Agora já começam a ter os seus negócios e machambas e a tentar andar sozinhas.” Reforçou ainda que “é preciso agradecer aos Leigos [para o Desenvolvimento] pela iniciativa, pois com os negócios a funcionar já conseguimos pagar mais algum valor aos monitores.”

Também os supervisores do projeto fizeram parte do processo de capacitação, promovendo-se desta forma a interação e sinergias entre estes e as comissões de gestão, sendo que Paulino Paissone, supervisor-geral das escolinhas, afirma que “temos de aproveitar estas formações para aprender e levar daqui para o dia-a-dia. Os manos [Leigos para o Desenvolvimento] estão mesmo a sair, desta vez é a sério. Vamos ficar por nossa conta e agora é que temos de mostrar a nossa força. Juntos.”

O sentimento geral dos participantes foi de gratidão pela oportunidade de crescimento que foram as formações, prosseguindo agora o processo de capacitação em contexto a realizar pela coordenação e supervisão das ECN.

Trabalhos de grupo na rua com senhora a agradecer

Tal como iniciativas anteriores promovidas pelas ECN, esta decorre do âmbito do projeto Othukumana II, parceria entre os Leigos para o Desenvolvimento, a Fundação Fé e Cooperação e a diocese de Lichinga, e financiado pela Misereor/Kindermissionwerk.