Pontos TAP

Campanhas

Voluntariado Internacional

Voluntariado Internacional

Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2011 JoomlaWorks Ltd.

Testemunhos

Joana Lagos
Uma imagem marca e traduz o início da minha Missão: Pontes. Esses primeiros tempos foram marcados pelas várias pessoas, grupos, movimentos e outras entidades que me foram apresentados, e pelos conselhos experientes, deixados por aqueles que entregavam nas minhas mãos este projeto, de como ligados todos estes “pontos” poderiam juntos trabalhar em prol do desenvolvimento.
Joana Antunes
Quando utilizamos um telefone, um telemóvel ou computador algo incrível pode acontecer. Marcar uma reunião, saber uma novidade, obter uma resposta que precisamos, escrever uma mensagem de correio eletrónico, um relatório, testemunhos, entre outros. Estas ferramentas tornaram-se quase indispensáveis, e tanto nos podem ajudar, fazem parte do nosso dia-a-dia. Antes, durante e depois de se realizar uma atividade, uma reunião, um projeto, entre outros, existe todo o trabalho de “escritório” que tem de acontecer, literalmente sentados em frente a um computador ausentamo-nos do terreno, dos nossos locais físicos de trabalho/missão, muitas vezes não identificado ou compreendido pelas comunidades com quem trabalhamos, que gostavam de nos ter sempre perto, e nós também!
Leonel Azevedo
Ser missionário é fazer a vontade do Pai de forma contínua e sincera. Parti em missão com a certeza de que Ele me pedia aquilo que a todos pede, de uma forma muito natural e sem pressão: amar. Foi sob este lema que me disponibilizei para estar ao serviço e ser enviado.
Carina Figueiredo
Há mais de 10 meses em Benguela, a aproximação do final do meu tempo de missão desafia-me agora a repetir o salto de confiança que me trouxe até aqui. Pensar na partida, na entrega de tantas coisas que já sinto como minhas e na incerteza do futuro, traz a tentação de sentir medo e ansiedade por desconhecer o caminho que se abre à minha frente.
Missão Benguela
Não se fala atualmente do bairro da Graça sem que se fale do seu Grupo Comunitário, mesmo que de uma forma indireta, pois falar do Grupo Comunitário no Bairro é falar, sem sombra de dúvidas, das grandes mudanças que o Bairro tem vindo a presenciar.
André Patrício
Quem já passou por São Tomé e Príncipe saberá que, para além de praias e roças, há neste pedaço de paraíso perdido no Atlântico um imenso legado cultural entregue a gentes genuína e simples. Aqui, enquanto se cruzam paisagens com cores que escapam ao melhor dos smartphones e que te convidam a deixares para trás quaisquer tecnologias e te limitares a contemplar, sentes o fervilhar de um povo que caminha dançando e que vibra com a mais pequena manifestação cultural. Sítio onde, por mais dura que a vida seja, batuques, instrumentos improvisados ou o soar de uma flauta reúnem multidões…
Catarina Veiga
Seis da manhã. Passo por grupos de crianças de mochila, dou e recebo os bons dias - “Bom dia, Cátárrina!”- e sigo, em passo apressado, de volta a casa após uma caminhada matinal, por entre o verde da vegetação, o azul do céu e do mar e ao som da melodia de diversos passarinhos coloridos. Se à ida caminhei sozinha, à volta não me falta companhia.
Mariana Cadaveira
…quando confia e dá oportunidade de viver esta tão bonita missão LD …quando dá opção de escolha e ilumina nos momentos de maior desorientação ou pressão, ajudando a decidir com liberdade e paz interior …quando ajuda a crescer também através das pedras, pedregulhos e areias movediças que vão aparecendo ao longo do caminho

Notícias

No passado dia 4 de agosto, a convite da organização do Corpo Nacional de Escutas (CNE), os Leigos para o Desenvolvimento estiveram representados no XXIII Acampamento Nacional dos Escuteiros (ACANAC), com o objetivo de divulgar o trabalho que desenvolvem.
O Grupo de Surf de Porto Alegre realizou nos dias 29 e 30 de julho o 1º Torneio Nacional de Surf de Porto Alegre em São Tomé e Príncipe. Foi uma iniciativa dinamizada no âmbito do projeto de coesão social dos Leigos para o Desenvolvimento com o grupo de Surf. O evento contou com a presença de 24 atletas oriundos de todo o país e foi disputada ao longo de 14 Heat’s.
Os workshops e as palestras que o GAIVA tem promovido têm também contribuído muito para dar gás ao projeto. Ainda no mês de maio realizaram-se workshops sobre a experiência do GAIVA em Angola para diversas instituições privadas e estatais como Centros de Emprego e de Formação, Universidades e Associações e para diversos públicos-alvo desde Diretores a Professores e jovens membros das referidas associações.
Chegámos. A curiosidade e o entusiasmo pautavam o ritmo do coração de cada um. Os olhos a percorrerem os traços que delimitam os que agora chamamos de nossos irmãos de comunidade. “Então? Estás pronta para isto?” - perguntava-me a Rita. Quase que me fugiu da boca um “quase…” mas assumi o papel que me foi escolhido por Deus, confiei e disse “Sim! Claro! Vamos a isto!”
No passado dia 28 de julho de 2017, realizou-se a final da 2ª edição do Concurso de Empreendedorismo “Vem partilhar a tua ideia”, promovido pelo CLESE – Centro Local de Empreendedorismo e Serviços de Emprego de Benguela e pelo GAIVA – Gabinete de Apoio à Inserção na Vida Activa em parceria com os Leigos para o Desenvolvimento.
Ao longo dos últimos dois anos o trabalho desenvolvido no âmbito do Projecto Othukumana (Juntos) centrou-se no reforço das competências pedagógicas e do trabalho em rede dos agentes educativos do ensino pré-escolar da Diocese de Lichinga, no reforço da sustentabilidade das Escolinhas Comunitárias do Niassa (ECN) através do fortalecimento do seu modelo de gestão e na elaboração de um modelo pedagógico da educação de infância da Diocese de Lichinga.
Realizou-se no passado dia 9 de julho uma palestra sobre o tema “Promoção dos direitos e da participação das mulheres na sociedade”. Iniciativa dinamizada e preparada pelo Grupo Comunitário de Porto Alegre e pelo Grupo de Mulheres “Trabá só cá dá tê” com o objetivo de provocar o debate e divulgar informações sobre este tema ainda muito delicado na sociedade santomense.
Durante o dia 23 de Junho, 12 técnicos de Extensão Rural do SDAE receberam a primeira de duas formações para se tornarem agentes de sensibilização para a atitude empreendedora junto dos pequenos produtores agrícolas locais.
O Grupo Comunitário do Bairro da Graça (GCBG) tem levado a cabo várias atividades que muito têm contribuído para o seu crescimento e o crescimento da comunidade. Entre elas destacam-se as campanhas de sensibilização, tentando assim contribuir com mais um passo para a redução de alguns dos problemas identificados nas suas reuniões.